Quais são os maiores desafios da tecnologia ao implementar a Agricultura Digital?

Agricultura 4.0: Quais são os maiores desafios ao implementar a agricultura digital? Como a tecnologia pode revolucionar o setor? Leia mais!

Por Brivia
Publicado em 14/06/2022

Quando o assunto é agricultura digital ou agricultura 4.0, é imprescindível ressaltar a importância de um bom planejamento estratégico para implementar novas tecnologias. Diante desse cenário de constante inovação, o agro é um setor em potencial crescimento. 

Apesar de contar com soluções tecnológicas para diferentes áreas e setores (plantio, maquinário e indústria), o agronegócio se manteve distante por algum tempo do monitoramento e levantamento de dados para tomada de decisões mais estratégicas. 

No entanto, isso tem mudado, e a tecnologia torna-se parte fundamental em todas as fases das cadeias produtivas.

Por isso, é um imperativo que os players do setor se especializem e conheçam as novas demandas e tendências, além de enfrentarem os desafios que esse movimento pela inovação impõe. Só assim será possível se destacar nesse mercado cada vez mais competitivo. 

Neste artigo, falaremos mais sobre os desafios apresentados pelo agronegócio quando o assunto é inovação e implementação de novas tecnologias na agricultura digital. Vamos lá?

Tecnologia e capacitação dos profissionais do agronegócio

A agricultura digital tem se deparado frequentemente com o desafio de educar as gerações atuais e futuras a suprir as necessidades produtivas sem descuidar do planeta. Porém, isso exige profissionais capacitados e adaptados às novas dinâmicas de produção.

Dados recentes do Comunicado Técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) mostram que, entre janeiro e dezembro de 2021, a agropecuária gerou 140,9 mil novos postos de trabalho. 

Segundo a assessora técnica da CNA, Isabel Mendes, a experiência profissional é um elemento que pesa muito na contratação, mas a qualificação é determinante na conquista da vaga e na negociação salarial.

Isso ocorre porque o trabalhador rural precisa estar habilitado e atualizado a utilizar recursos tecnológicos de fronteira, como máquinas e equipamentos de última geração, e mais importante, a conectividade, no campo. Esses são elementos básicos da agricultura digital ou da agricultura 4.0.

Com qualificação, os trabalhadores obtêm os conhecimentos necessários para exercer sua profissão com excelência. Ao mesmo tempo, esses profissionais necessitam de atualização constante para se aprimorar na profissão. 

Afinal, se o trabalhador não sabe colocar a alta tecnologia em prática para melhorar a produtividade e a gestão das atividades, de nada adianta tê-la na lavoura.

Agronegócio e sustentabilidade podem (e devem!) caminhar juntos

Segundo dados da ONU, é provável que a humanidade chegue a 9,7 bilhões de pessoas em 2050. Evidentemente, a expansão da população mundial exige o aumento da produção de alimentos, em sintonia com o uso sustentável dos recursos ambientais. 

Este é, sem sombra de dúvidas, um dos grandes desafios da tecnologia na agricultura digital. 

Em um mundo em que o agro tem um papel fundamental no campo, uma das principais formas de se garantir a sustentabilidade é com a adoção de diferentes tecnologias, além de conhecimentos e capacitações inovadoras.

Isso tudo com o objetivo de aumentar a produção, melhorar a eficiência da utilização de insumos e minimizar os impactos ambientais e os desperdícios.

Dentre essas tecnologias, pode-se destacar a Inteligência Artificial, a Internet das Coisas (IoT), Big Data, softwares de agricultura digital, sistemas que melhoram o uso e captação de água, a utilização de fontes limpas e renováveis de energia, entre outros.

Mas como isso pode ser conciliado com a sustentabilidade? Veja um exemplo.

Uma das soluções que mais ganham espaço no mercado é a agricultura 4.0. Por meio de softwares e algoritmos avançados, o agricultor utiliza da ciência de dados para tomar decisões mais assertivas. 

Utilizando as tecnologias digitais, o produtor pode, por exemplo, reduzir o consumo de água, de fertilizantes e defensivos. Também é possível reduzir a emissão de carbono.

O setor agrícola tem potencial para ser um dos setores que contribuirão de maneira significativa para o Brasil cumprir a proposta de reduzir a emissão de gases de efeito estufa nos próximos anos. 

Iniciativa Carbono Bayer: o que é e como funciona?

Para contribuir com este processo, a Bayer, por exemplo, lançou em julho de 2020, um programa piloto, voltado para o Brasil e Estados Unidos, chamado Iniciativa Carbono Bayer.

A iniciativa visa oferecer recompensas para os agricultores que adotarem práticas de sequestro de carbono. Ao participar, o produtor rural utiliza da plataforma de agricultura digital da Bayer, a Climate FieldView, para fazer medições e implementar o programa na sua lavoura. 

Viu, só? É fundamental adaptar soluções baseadas em tecnologia que garantam a sustentabilidade no agronegócio. 

Agricultura digital: tudo começa com o processo de Transformação Digital

Quando se fala em Transformação Digital, o setor agrícola ainda precisa evoluir em alguns pontos importantes.

Em 2020, um levantamento feito pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil mostrou que apenas 1% das empresas do agronegócio investem em marketing digital. E dessas empresas, a maioria é de multinacionais que dominam o mercado. 

O comportamento do cliente está mudando rapidamente, e as tecnologias, em rápida evolução, estão automatizando e otimizando a forma como os clientes se envolvem, compram e interagem com as marcas. Por isso, a relevância da agricultura digital.

As plataformas de comércio B2B oferecem a essas empresas do agrobusiness a oportunidade de contornar os comerciantes e fornecer aos clientes diretamente. 

Distribuidores e cooperativas agropecuárias atuam no mercado basicamente possibilitando a pequenos e médios produtores a compra de insumos agrícolas a preços razoáveis. 

Com a chegada da venda B2B digital, as revendas e lojas agrícolas precisam encontrar os parceiros certos para entregar com qualidade, garantia e previsibilidade, além de ótimas condições comerciais.

Como é possível perceber, a Transformação Digital é uma grande aliada do produtor que deseja se manter competitivo no mercado. E isso é agricultura 4.0.

Gostou do conteúdo? Salve e compartilhe.

Como mostramos ao longo deste artigo, a agricultura digital proporciona novos desafios a serem enfrentados. Porém, essa mudança deve ser feita por todos aqueles que desejam se manter competitivos no mercado.

Não se esqueça de percorrer esse processo sempre em parceria com quem está habituado à agricultura digital, passando pela indústria, até o consumidor final. Nesta etapa, a comunicação é essencial. Afinal, ela orientará e engajará todos os envolvidos no processo de mudança.

Quer saber mais? Leia mais no e-book que preparamos sobre o assunto. 

E, se quiser ver a agricultura digital transformar seus resultados na prática, entre em contato conosco.